sexta-feira, 28 de maio de 2010

Todo mundo acha que casar com gringo ou morar no exterior eh tudo de bom, ne? Pois bem, nem sempre sao flores. Conversando com amigas que moram aqui pelo velho continente, fiz uma listinha de alguns mitos e verdades sobre quem tem um relacionamento com estrangeiro ou mora fora, vejam:

- Nem todo estrangeiro que mora em lugar frio eh cascão; "Alguns" tomam mais banhos no inverno;

- Nem sempre as brasileiras sao bem-vistas, algumas acabaram por queimar nosso filme, e tem muita gente que acredita que somos todas "iguais" ou "mulheres da vida". Ou você ignora ou vai sofrer quando se sentir injusticada ou discriminada;

- Nem sempre todo homem estrangeiro quer compromisso serio, homem eh homem, nao importa a nacionalidade, entao, olho aberto;

- Nem todo gringo eh RICO, todo mundo pensa que casar com estrangeiro eh ganhar na loteria;

- Nem toda brasileira que namora ou casa com gringo esta atras de passaporte vermelho, muita gente maldosa pensa que toda mulher eh interesseira. Na Irlanda eu vi muitos homens pedirem brasileiras em casamento e decidirem morar no nosso pais "verde e amarelo";

- Nem todo sistema de saúde ou de impostos, moradia ou poupança fora do Brasil sao mil maravilhas;

- Voce pode ate falar a língua local sem muito sotaque, mas sempre sera um estrangeiro;

- Acostume-se a ouvir conversas sobre o futebol, Pele, Gisele, Rio de Janeiro, favelas e carnaval, quando se apresentar a um estrangeiro. Esses sao os tópicos (únicos)  mais conhecidos a respeito do nosso pais;

- Se voce ja nao eh viciada em internet, ira ficar e provavelmente seu "gringo" ira reclamar;

- Ser reconhecida profissionalmente eh uma longa luta, com varias batalhas. Muitas vezes anos de faculdade transformam-se em meras (duras) atividades domesticas, coisas de housewives;

- Nem toda brasileira se acostuma com o ritmo de vida fora do Brasil, sente saudades das festas, amigos, familia e... do calor!

Post relacionado: Eu não estou à venda!

27 comentários:

Anônimo disse...

Bom, eu namoro um irlandês e concordo MUITO com o que li aqui. Criei um chat só de brasileiras casadas ou namoradas de estrangeiro para compartilharmos nossas alegrias e desafios. Quem quiser participar é só adicionar esse endereço como se fosse um contato normal em seu msn:

group1142906@groupsim.com

Anônimo disse...

Usar o termo "gringo" é pejorativo e bastante preconceituoso. Aliás, um dos povos mais preconceituosos é o brasileiro, basta ver os comentários de quem passa temporadas no exterior e começa a reclamar que isso ou aquilo é melhor lá no Brasil.

Carol Sales disse...

Anônimo, o meu interesse aqui não é ofender ninguém ou nenhuma raça, até porque eu mesma já passei por situações preconceituosas e não desejo à ninguém. O objetivo é fazer um post bem humorado citando algumas realidades de se morar fora do país, estando casada com estrangeiro. Até nós brasileiros somos "gringos" estando fora do nosso país. Enfim, eu já penso o contrário do que você acaba de falar que as coisas são melhores no Brasil, na verdade infelizmente não tenho vontade de voltar, exatamente por achar que me adaptei muito bem aqui... E usei a palavra gringo depois de uma pesquisa onde pude verificar as palavras mais buscadas no google, resumindo as pessoas chegam à este post através das palavras digitadas, então quer dizer que gringo é bastante usado, pejorativo ou não. Obrigada pelo comentário!

emanuela frota disse...

gostaria de manter contato ,o "group" ai n deu certo .achei bem legal o que foi expôs aqui .

Anônimo disse...

Apesar de tudo que você escreve aqui muitas brasileiras querem conquistar uma vida melhor. Eu sei que se propuser a morar no exterior vou passar por tudo isso, mas aqui no Brasil vivemos a vida toda passando mil dificuldades, politicagem de péssima qualidade, vendo os corruptos levarem nosso dinheiro, tendo a Seguridade Social descontada em nossos contracheques todo mês e assistindo na TV que a Saúde e Educação em nosso País é precária de baixa qualidade. Além dos homens que aqui também não respeitam as mulheres e agem do mesmo jeito dos "Gringos", então por essas e outras desejo sim, conhecer um outro País e viver uma nova vida, mesmo que tenha que passar pelas mesmas coisas: preconceitos, indignidade, traições e outros... Afinal sou mulher e sou FORTE! Sei que não será um MAR de ROSAS, mas vou tentar.

Anônimo disse...

Posso estar errada, mais acredito que os homens estrangeiros são mais sensíveis. Na verdade tenho um sonho de construir uma vida fora do país, se poder agregar isso a uma boa companhia será ótimo! Pretendo constituir um relacionamento sério. Não precisamos ser perfeitos, apenas humanos.

Anônimo disse...

Esse é um assunto muito complicado...Fazem 7 anos que moro na Austria, sou casada com austriaco. Eu entendo que a vida em um outro País, ou num País de primeiro mundo possa ser atraente aos olhos de quem nao conhece a rotina. Algumas coisas como educacao sao realmente melhores aqui que no Brasil....mas eu mesma já cheguei a ficar 5 horas na fila de um hospital de emergencias aqui em Viena esperando pra ser atendida. Já vi estrangeiros serem hostilizados e até mesmo levarem cusparada no rosto de alguns austriacos loucos/nazistas no metrô: Alias, o metrô aqui é onde mais se veem ataques de racismo e ódio. Eu ando no metrô de cabeca baixa e sem olhar pros lados, pois nao quero ser hostilizada. Voltando a história de ser casada com austriaco: Conheci meu marido quando vim passar férias aqui em Viena. Eu era corretora de imóveis no Rio de Janeiro. Nos apaixonamos. Namoramos durante um ano e ele se mostrava uma pessoa maravilhosa e compreensiva. Quando nos casamos e eu vim de mala e cuia pra Viena as coisas mudaram...eu sabia que ele nao era rico, mas isso nao importava, pois eu achava que com luta e trabalho nos conquistariamos juntos tudo aquilo que desejavamos. Vendi meu apartamento no Rio e vim com coragem. Me dediquei a aprender o alemao, mas percebi que ele nao falava em alemao comigo: só ingles. Aos poucos fui descobrindo que ele nao queria que eu aprendesse a lingua, pois dessa maneira ele me manteria ignorante sem entender legislacoes e meus direitos. Descobri também que ele é viciado em cocaína (vcs nao imaginam quantas pessoas sao viciadas nessa porcaria na Europa). De todos os nossos planos, nenhum se realizou...Ele só se envolve com pessoas erradas, investiu dinheiro em negocios falidos e perdeu tudo o que tinha (que já nao era muito) ao ponto de eu ter que emprestar dinheiro pra ele. Mas isso só fica entre nós, ele nao permite que eu fale sobre isso com ninguem, entao na cabeca da familia dele e dos amigos, eu sou a brasileira que nao tem nada e se casou com um austriaco pra se dar bem. Durante várias discussoes, sempre por causa das drogas ele se mostrou agressivo, dando murro nas paredes e me ameacando...Bom, tem um ano que estou trabalhando e tendo condicoes de me manter sem ter que ficar usando o dinheirinho que eu trouxe do Brasil, entao nao deu pra esperar mais e pedi o divorcio. Tudo teve que ser falado com muita diplomacia de minha parte, sem irrita-lo...Eu trabalho numa loja mundialmente famosa frequentada por muitos turistas brasileiros, que ficam encantados quando sao atendidos por mim e me dizem que eu sou muito sortuda de ter me casado com estrangeiro e viver no "primeiro mundo"....SERÁ?????????

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ana Paula Custodio disse...

Sou Ana, namorei com um Europeu por dois anos, e ele sempre quem vinha para o Brasil a cada três meses me ver. Em Abril fui para Pais dele conhecer . Decepção total, nos olham com desdem, como se fossemos interesseiras e prostitutas. Aqui não falo no geral, falo do que vivi na Itália a um mês atrás. Enfim terminei o namoro e a experiência foi péssima

Anônimo disse...

Morar no extetior? Porque não? Pior não pode ficar ok?
Luciana

Anônimo disse...

Até aqui nos olham como prostitutas. Parece
Que esses homens não tem mães.

Anônimo disse...

(Desculpe meu teclado nao tem acentuacao)Eu tambem tive a experiencia de morar e me apaixonar por um nativo,e percebi um certo preconceito conosco,realmente so falam de carnaval, Pele ,Gisele ,se vc nao tiver um bom conceito de si mesmo,pode ate mexer com sua auto estima.Sou uma mulher bem resolvida, universitaria.
Mas, quando falei para ele que nao pretendia casar pq nao me adaptei com o frio e o sub emprego,ele foi estremamente grosso e mostrou todo seu preconceito.A verdade e que se realmente houvesse povo evoluido em algum pais, eles ja teriam ajudado o resto do planeta.Brasileiro so nasce no Brasil, pessoas burras,educadas por conveniencia nascem em qq parte do mundo...

Menina Morena disse...

Oi pessoal, sinto muito por aquelas que não tiveram sorte e torço pra que possam encontrar seus caminhos.
Eu não tenho mto do q me queixar, sou casada há 5 anos com um holandês super educado, cuidadoso e trabalhador. Não somos ricos, nos dois trabalhamos e temos uma vida legal.
Nos conhecemos na Suíça qdo fui de férias visitar uma amiga, durante 2 meses nos falamos todos os dias e nos encontrávamos no FDS. Depois voltei p o Brasil é 1 mês depois ele bate na minha porta me pedindo em casamento.
Ele é o mesmo, até hj. Claro q nem td são flores, de vez enqdo uns perrengues mais é normal.
Sempre fui mto bem recebida por todos na Holanda (família e amigos dele). Nunca passei por nenhum tipo de descriminação. Mais tb né gente, aqui pra nos, os holandeses são educadíssimos e super sociáveis. Adoram festa, futebol e cerveja:-)
Boa sorte pra todas, Bjks.

Menina Morena disse...

Oi pessoal, sinto muito por aquelas que não tiveram sorte e torço pra que possam encontrar seus caminhos.
Eu não tenho mto do q me queixar, sou casada há 5 anos com um holandês super educado, cuidadoso e trabalhador. Não somos ricos, nos dois trabalhamos e temos uma vida legal.
Nos conhecemos na Suíça qdo fui de férias visitar uma amiga, durante 2 meses nos falamos todos os dias e nos encontrávamos no FDS. Depois voltei p o Brasil é 1 mês depois ele bate na minha porta me pedindo em casamento.
Ele é o mesmo, até hj. Claro q nem td são flores, de vez enqdo uns perrengues mais é normal.
Sempre fui mto bem recebida por todos na Holanda (família e amigos dele). Nunca passei por nenhum tipo de descriminação. Mais tb né gente, aqui pra nos, os holandeses são educadíssimos e super sociáveis. Adoram festa, futebol e cerveja:-)
Boa sorte pra todas, Bjks.

Fidelidade Xerox disse...

Eu gostaria de namorar um estrangeiro. Eu acho os brasileiros muito racistas, os homens aqui no Brasil, te chamam de cabelo duro, por mais bonita que você seja. Gosto de estrangeiros, gostaria de né casar com um, é meu sonho. Obviamente que estrangeiros também são racistas, mas eu sonho em constituir uma família com um. Me inscrevo em sites de relacionamentos, mas não tenho sorte. Converso com um e com outro, nas não flui, não sai do lugar. Não gosto dos brasileiros nem por decreto.

Fidelidade Xerox disse...

Eu gostaria de namorar um estrangeiro. Eu acho os brasileiros muito racistas, os homens aqui no Brasil, te chamam de cabelo duro, por mais bonita que você seja. Gosto de estrangeiros, gostaria de né casar com um, é meu sonho. Obviamente que estrangeiros também são racistas, mas eu sonho em constituir uma família com um. Me inscrevo em sites de relacionamentos, mas não tenho sorte. Converso com um e com outro, nas não flui, não sai do lugar. Não gosto dos brasileiros nem por decreto.

Cristiane disse...

Tbm sonho em me casar com estrangeiro. Pq eles são mais educados, bonitos e tbm ajudam nos serviços domésticos. Não são todos, mas são a maioria.

sol e fá disse...

Olá eu namoro a 5 meses com um português, e quando fui para Europa fui muito bem recebida e me trataram super bem.
Mas eu gostaria de trocar experiências com pessoas que se casaram com europeus para eu saber como é e saber se realmente vale a pena largar tudo aqui no Brasil e me casar com ele..

Rose disse...

Eu sou Brasileira e moro no Brasil, aqui conheci uma família portuguesa, namorei o filho mais velho e posso dizer com certeza todos tem racismo, eles sempre disseram q achavam as mulheres aqui muito fácil ...claro não deu certo, numa outra oportunidade em viagem à Fortaleza conheci outro Português, e tivemos nos falando por email um ano, até q fui lá ..e decepção total , apesar de ir me buscar, oferecer a casa pra eu ficar, levar a passeio, ele bebia, e parecia agressivo, tbm disse :´´ paga com o corpo`` .. não gostei, sai de sua casa e de lá fui pra Espanha e Inglaterra, não admito ninguêm me falando besteira , nem taxando disto ou daquilo. Queremos alguêm para nos dar segurança aqui ou qqr lugar do mundo, não acho isto ser aproveitadora ou interesseira, não sou feminista, e nem machista, somos oq somos, eu me sustento e nunca dependi de homem, mas adoro ser bem cuidada e claro muito amada .. em qqr lugar podemos encontrar alguêm de valor . Rose

Kristina Kris disse...

Olá , minha primeira experiência foi com Português, a família dele vive no Rio, então fiquei super segura e lógico, a língua ajuda na comunicaçao, Após 5 anos de casamento veio o divórcio, vivia na Madeira, posso dizer que è a parte mais arrogante e preconceituosa. Conheci brasileiras casadas e descasadas, as queixas são as mesmas, até casar um sonho, depois vem as diferenças culturais , sem contar que são machistas e exploradores, agressivos e super falsos. Te sorriem na frente e te malham por trás, já escutei cada coisa tipo: vcs nos devem a educação, a religião e a língua , antes andavam nus e dançavam a dança da chuva!😡
Minha filha se formou e foi para Luxemburgo, em visita resolvi criar coragem e mudar o rumo, e veio as dificuldades, apesar de 40% serem portugueses emigrados, tive que meter a cara e aprender o Francês , pois o mercado de trabalho exige. Aqui falam alemão, luxemburguês 😖 Ingles e o francês. É nisso conheci meu segundo marido Belga, pois morava na fronteira de Bélgica. Posso dizer que encontrei um príncipe, é vivo um sonho. A Bélgica é linda e os belgas super sorridentes e gentis, aceitam bem outras culturas , hoje estou super feliz, meu marido desde o primeiro dia até hoje é um cavalheiro, minha sogra uma verdadeira mãe. Conheci outras emigrantes, brasileiras, vietnamita , marroquina, rossa. Todas muito felizes e satisfeitas

Anônimo disse...

Eu tive um pouco de sorte. Também nunca gostei de homem brasileiro. São um bano de FDPs. Não quero essa raça maldita jamais. Eu me relaciono há 8 anos com um norte-americano e nos damos muito bem. Muito bem mesmo. Sempre tive a minha vida particular, estudando, mostrando que tenho educação superior (mestrado, duas faculdades, especialização), que sou de família com recursos (minha família tem comércio). Quase casamos em 2012, mas por questões familiares dele, não rolou porque eu não conhecia a família dele pessoalmente. Fiquei magoada porque eu sou honesta e muito trabalhadora. Depois que eu fui aos EUA com muito receio de sofrer alguma coisa,garças a Deus foi tudo bem, voltou a falar em casamento, mas eu disse que no momento não me interessava mais e vou "cozinhando". Se quiser vai ter que assim, pois eu não vou abandonar meu emprego no serviço público nem se o cara estiver coberto de ouro. Acho que o comportamento da mulher conta muito na hora do relacionamento com qualquer homem, seja ele estrangeiro ou nacional. O namoro serve pra isso, pra mostrar as nossas qualidades. Se não gostar, paciência e que vá para o inferno.

Rodrigues Jose disse...

Nao se préoccupé ,90% dans Brasileiras q casam com extrangeiros se separam ,porque sera???

m.j disse...

ola meninas brasileiras, tenho visto vários comentários, que tem colocado, que as veem como isto ou aquilo, e que eles são assim!
quem não gosta de ter uma relação, quando conhecem alguém não devem tentar conhecer melhor a pessoa com quem tentam uma relação.
E mais se pensam em vir para a europa não devem de ir em cantigas, de quem não conhecem.
e quando se procura alguém financeiramente estável, de certeza que vão encontrar o oposto.
e a vários comentários, por todo o mundo se encontra pessoas boas e menos boas.
~sou homem, e desejo-vos, sorte no que procuram.

Cintia Celestino disse...

Concordo com você

Anônimo disse...

Deus que lhe proteja, eu tem tenho sonho de conhecer outro país mais lendo esta postarem fiquei com medo.

Anônimo disse...

Vou fazer intercambio na Irlanda e achei interessante a abordagem do tema, mas não tenho nenhum tipo de ilusão quanto a morar fora do país ou a respeito de casar com europeu. Independente de onde estejamos devemos encarar a realidade, cair em si! A vida não será um mar de rosas em nenhum canto do planeta. Relacionar-se com qualquer pessoa não é tarefa fácil e é ainda mais desafiador quando colocamos expectativas de mais sobre o outro, ou, nos precipitamos no julgamento e nas decisões. Isso venda nossos olhos para o que realmente está acontecendo e pode trazer algumas decepções. Creio que Deus preparou a pessoa certa pra mim no momento certo, com suas qualidades e defeitos e que em meu caminho irei enfrentar adversidades aqui no Brasil ou lá na Irlanda. Boa sorte a todas e vamos a luta !

Vanna Concursos disse...

Nossa...que Deus continue lhe protegendo e lhe dando condicoes de se manter e se vc assim um dia preferir, voltar para o Brasil.
Eu tbm vivo um tormento por causa dessa droga...eu moro com um homem q foi meu primeiro namorado e tenho dois filhos com ele ...um de 23 anos e um de 9 anos...quando comecei a namorar com ele tinha 16 anos de idade e hj tenho 42 anos até Outubro quando faço 43.
Quando no início do namoro eu nem imaginava que ele era usuário de droga...ele tinha 20 anos na époça, hj tem 46...mas quando descobri eu estava grávida do nosso primeiro filho...na época eu tinha 19 anos...eu sempre na esperança que ele mudasse né...mas não aconteceu... até hj ele usa drogas e sempre muito violento...tenho sempre que ser maleável pois não quero que meus filhos sofram e sem contar que tenho um pai idoso que faz tratamento de câncer de próstata e dependo do carro dele para leva-lo às consultas médicas...ele não me deixa trabalhar e até pra estudar é complicado pq ele é muito ciumento e agressivo...mas estou caminhando em meus estudos e sonho em um dia esse pesadelo acabar...tem dias q ele some...passa noite fora se drogando sabe lá onde é com quem...nesses longos anos já passei por muitas coisas ruins...so Deus é que sabe...mas sei que nada é para sempre...
Estou desabafando um pouquinho pq em algumas coisas me indentifiquei com vc...menos o fato da nacionalidade,pq meu marido é brasileiro...Fica com Deus minha querida e lhe desejo toda sorte e sucesso que Deus possa lhe dar!🙋

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...