segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Hoje vou apresentar a vocês o mais novo membro da família...

Há algumas semanas visitamos um abrigo para animais abandonados aqui em Bruxelas. Fazia tempo que queria adotar outro gatinho para fazer companhia ao Yoshi, que sentia-se muito sozinho quando não estávamos em casa.

Quando chegamos ao abrigo, chamado Infor-Animaux me apaixonei de cara por um gato preto, lindo e peludo que vi na entrada, chamado Bóris. Porém, passando pelas salas e ouvindo a história de cada um, conheci a Xena, gatinha triste que já havia sido adotada e devolvida, junto com a irmã dela, Michout. Ela sofria agressões de outras gatas dominantes do local e vivia escondida, não brincava, tinha os olhos tristes...

Haviam vários outros gatinhos adoráveis e tristinhos que vinham pedir atenção, eles são todos muito carentes e quando chega alguém se animam, acho que acreditando ser a vez deles, tadinhos... Tinha uma outra que o João se apaixonou, tão tristinha, chamada pipoca, muito fofa. Foi muito difícil tomar uma decisão, só podia escolher um e fiquei com o coração partido por isso, por deixar tantos outros naquelas salinhas, com esperança de um dia terem um lar. 

A Xena foi adotada faz alguns dias, tem 2 anos e meio e hoje é a gatinha mais feliz do mundo. Super brincalhona e adora o irmão, Yoshi. No começo eles se estranharam um pouco, mas hoje estão se dando muito bem. Ela já veio com o nome, não sou muito fã, porém, como já estava registrada e com passaporte, microchip e tudo, seria complicado mudar. Mas ela por aqui é mais conhecida por Wel-Wel, porque olha pra gente e sempre mia assim: wel wel?? como se estivesse fazendo uma pergunta. Uma graça a gatinha. Os dois estão agora mesmo brincando, o que indica que a missão foi cumprida.

Para quem quiser adotar um animalzinho, basta informar-se na sua cidade sobre os abrigos. Existem milhares esperando um lar e com certeza irão encher sua casa e seu coração de alegria. Quem não puder criar, divulgue essa idéia, ou ajude como puder, essa entidade em que adotamos a Wel Wel precisa de ajuda financeira, ração, etc, como muitas outras que vivem de doações.









1 comentários:

Um sonho a dois disse...

Sabe Carol, eu e minha irmã caçula tivemos um angorá branqunho em nossa infância, o Floquinho. Mas ele foi envenenado quando tava adolescente e pulava os muros pra casa dos vizinhos. Eu tava com 10 anos e chorei muito, ficou um trauminha...agora aqui temos apenas peixes, três aquários, e já tivemos muitas crias(é lindo o nascimento dos peixinhos em cima de uma pedra)...fora isso, muito passarinho solto no meu quintal que tem quatro árvores furtíferas...
Parabéns pela caçulinha, kkk
bjs,
Cibele.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...